sexta-feira, 18 de julho de 2014

Deputado José Dias responde ao tio de Henrique Alves, que projetou vitória peemedebista no primeiro turno


65u653u356u
Ao analisar as declarações do deputado estadual Agnelo Alves (PDT), que ontem declarou que o candidato do PMDB a governador, Henrique Alves, derrotará todos os seus adversários nesta eleição já no primeiro turno, obtendo 50% mais um do total de votos válidos já no dia 5 de outubro, o deputado estadual José Dias (PSD), correligionário do principal adversário de Henrique até agora, o vice-governador Robinson Faria (PSD), afirmou que Agnelo, em sua exposição, não apresentou um argumento sequer que justificasse a candidatura de Henrique, a que Dias classificou como sendo a “candidatura do acordão”. Citando que Agnelo lembrou que a vitória de Henrique, no primeiro turno, estaria calcada na estrutura de sua campanha, que seria maior que a de Robinson, Dias disse que o irmão do ex-ministro Aluízio Alves sabe que, “se estrutura valesse, Henrique teria vencido Aldo Tinoco em 1992 e o PMDB teria esmagado Carlos Eduardo em 2012″.
“Agnelo é, indiscutivelmente, o testemunho de maior experiência e valor da política do RN. Ele aqui participou como colaborador de Aluizio no início da sua luta e foi também protagonista, candidato eleito a cargos dos mais importantes. Agnelo tem, além disso, na sua bagagem, a experiência de quem viveu in loco, presenciou os importantes acontecimentos da República, desde o Rio de Janeiro, capital da República. Com toda essa experiência e inteligência, reconhecida por todos nós, Agnelo não conseguiu, na entrevista que deu a vocês, nenhum argumento positivo para defender a candidatura do acordão”, afirmou José Dias, em contato com O Jornal de Hoje. Segundo José Dias, Agnelo diz que Henrique ganha no primeiro turno porque tem estrutura. Para o aliado de Robinson, “só o reconhecimento de que o candidato ganha porque tem estrutura, é, por exclusão lógica, o reconhecimento de que o candidato não tem razões positivas para ganhar a eleição”, avaliou.
“Em relação à estrutura, Agnelo conhece a história do RN mais até do que eu. Ou igual a mim. E ele sabe que se estrutura fosse realmente uma força política invencível, Aluízio Alves não teria alcançado a vitória de 60 e não teria feito a revolução política e administrativa que fez. Agnelo sabe que, se estrutura valesse, Henrique não teria perdido para Aldo Tinoco, que é engenheiro competente, mas era um político neófito, e, vamos até mais, sem uma verdadeira vocação política. É tanto que ele hoje é um vitorioso engenheiro sanitário, mas não tem militância política. Agnelo sabe que se estrutura valesse, há dois anos, o PMDB teria esmagado Carlos Eduardo, e Carlos Eduardo ganhou a eleição. Agnelo sabe de inúmeros outros exemplos que a gente aqui não precisa rememorar”, acrescentou José Dias.
MUDANÇAS
Além de criticar o excesso de otimismo e a falta de argumentos do cunhado – José Dias é casado com Dona Diúda, irmã de Agnelo – o adversário de Henrique e aliado de Robinson atacou também o discurso do palanque do acordão. “Agnelo fala que a candidatura do candidato que ele apoia é uma candidatura de mudanças. Eu não posso achar que é candidato de mudança, quem coloca no palanque todos os ex-governadores vivos do RN, todos os senadores vivos do RN, todos os filhos de ex-governadores, mesmos os que já faleceram. Agnelo sabe, até mais que a gente, porque ele é inteligente, que as forças que levaram o RN ao atraso não vão admitir qualquer tipo de mudança. Ele sabe mais: que Henrique participou de forma contundente de quase todas as administrações do RN, com influência decisiva, com participação substancial. E ele sabe que o melhor exemplo de político que representa essa tradição de domínio que existe no RN, até pela longevidade dos mandatos, onze, chama-se o presidente da Câmara Federal, o deputado Henrique Eduardo Alves”.
“Não haverá agressão, mas também não haverá vassalagem”
Sobre acirramento e radicalismo, tópicos sobre os quais Agnelo, em sua entrevista, disse que iria evitar, que estaria superado, José Dias afirmou que não haverá agressões, mas não também não haverá vassalagem. “Nós não seremos radicais contra ninguém. Nós seremos autênticos na abordagem dos problemas políticos. Agora, eles podem tirar o cavalinho da chuva: nós não aceitaremos a paz romana que Henrique quer impor a todos nós. Nós não somos vassalos deles. Não haverá agressão, mas também não haverá vassalagem”, avisou o deputado do PSD.
Na visão do pessedista, na sua abordagem, “Agnelo mostra preocupação com o problema do radicalismo”. Dias diz entender a questão “não como medo, porque Agnelo é um homem muito corajoso. Mas, como defesa prévia, até porque Agnelo sabe que não existe mais lugar, é impossível se imaginar, violências físicas em campanhas, nos dias de hoje”.
Para José Dias, “Agnelo sabe muito bem que não haverá explicação, não haverá qualquer insinuação pessoal de qualquer lado. Porque não é possível haver invasão da vida privada dos candidatos. Até porque isso não é radicalismo, mas baixaria. E quem fizer esse tipo de baixaria, tenho certeza que será condenado pelo povo”.
Ele mesmo, entretanto, continua: “Agora, Agnelo sabe que, o candidato que ele apoia, politicamente, tem muitas fragilidades. Ele espera que nós não relembremos na memória do povo as fragilidades, as contradições e os exageros do nosso adversário? Ora, política se faz com apresentação de propostas, com a luta para a conquista de confiança, mas se faz também com a revelação do adversário. Então, se esperam que nós não revelemos politicamente, com o respeito devido que as pessoas merecem, está profundamente enganado”, afirmou.
Ainda conforme Dias, a proposta dos adversários de Robinson são de uma “paz pública vantajosa” ou na “famosa paz romana que é a dominação deles sobre os outros”. Ele diz: “O que eles estão querendo e propondo, é a única coisa que Henrique acredita. Aliás, em duas: em paz pública vantajosa, e a famosa paz romana que é a dominação dele sobre os outros”.
COMPARAÇÃO
Ao comparar Henrique e Robinson, José Dias aponta dois episódios. “Robinson assumiu o governo do estado por uns dias, quando a governadora foi para os Estados Unidos. Qual foi a sua atitude? Foi visitar hospitais, presídios, se juntar com juiz da execução penal para ver a situação dos presídios, foi tentar botar a polícia na rua e pagou um preço. Quando a governadora voltou, Carlos Augusto proibiu Robinson de voltar à secretaria de Recursos Hídricos. Porque Carlos sentiu como se fosse uma estocada, a ação que Robinson fez. Sem gastos para o estado, sem nomear nem demitir ninguém, Robinson deu um alento às pessoas que estavam envolvidas nesse processo. Isso gerou na realidade uma ciumeira, mas tudo isso foi comunicado a eles previamente. Agora, eles pensavam que não haveria repercussão e houve. Já quando Henrique assumiu presidência da Republica, e passou a ser o homem mais importante no país”, continuou José Dias, “o que nós vimos nos jornais? As festas e recepções que ele promoveu. A diferença está isso aí. Robinson assume o poder, vai para cima do problema. Henrique assume o poder e vai mostrar a importância. Eu não sei se se governa com importância. Na minha visão, até admito que simpatia governa, mas só governa se tiver dedicação, trabalho, humildade, gestão e apoio, apoio do povo e da máquina administrativa”.
“Como ser mudança com farto material do passado?”
Além disso, José Dias abordou o discurso de mudança, que Agnelo afirmou em sua entrevista. E questiona: “Como se pode imaginar que se faça mudança, com material que é o material do passado?”, indagou Dias, se referindo ao fato de que Henrique está ao lado dos ex-governadores e ex-senadores vivos, dos seus filhos e agregados. “Aqui não estou fazendo julgamento do valor das pessoas, seja valor moral, seja valor intelectual, seja ideológico. Eu estou apenas constatando que existe uma realidade, e essa realidade foi construída pelas mãos dessas pessoas”, destacou.
Outra questão proposta por Dias, em relação às palavras de Agnelo, é: “Como vai ser administrado o palanque de Henrique? A grande expectativa do povo, a grande aspiração do povo, é por participação e transparência. Diga-me uma coisa: Como é que um candidato que tem no seu palanque como uma das figuras de proa o coordenador da candidatura do senador Aécio Neves? (José Agripino)? Como é que um candidato tem como companheira de chapa majoritária, uma pessoa do PSB, que apoia o candidato Eduardo Campos? (Wilma de Faria). Sem contar com os demais candidatos, que têm apoiadores no mesmo palanque de Henrique. Como é que diz que vai apoiar a candidatura de Dona Dilma?”.
Segundo José Dias, “a pergunta que o povo faz: o programa de Robinson é baseado nos interesses, na realidade do RN. Mas ele está lá conectado ao programa da presidente Dilma. O programa de Henrique está conectado com o programa da presidente Dilma, de Aécio, de Eduardo Campos, Pastor Everaldo, presidente Eymael?”. Ainda conforme Dias: “As pessoas que estão lá estão porque Henrique está apoiando o projeto dos candidatos delas, ou por que Henrique está apoiando o programa de Dona Dilma?”, propõe ainda.
“No nosso caso (Robinson), temos um programa unitário. Nós temos a nossa realidade. Temos os nossos problemas, mas temos uma consonância, com o programa do governo federal, que nós apoiamos um único. Não acredito que essa salada política seja mudança. Porque o povo brasileiro está querendo, e está querendo com muita força, é autenticidade de partidos e coligações. Como se muda exacerbando a composição da salada? Porque a salada que estão conseguindo fazer aqui, tem temperos que não existem em outros lugares”, finalizou.

-por:

RN tem déficit de empregos em junho pela primeira vez em 10 anos

O Cadastro do Ministério do Trabalho mostra saldo negativo de 567.

Construção civil foi o setor que mais demitiu no mês.

Do G1 RN
 
O Rio Grande do Norte teve o pior junho dos últimos 10 anos na geração de empregos. Pela primeira vez na década o estado apresentou um saldo com mais demissões do que contratações no mês. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (17) no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego.

Os dados do Caged mostram 15.670 contratações contra 16.273 demissões, com um saldo negativo de 567 em junho. O número foi puxado pelo setor da construção civil, que demitiu 924 trabalhadores a mais do que contratou. Também houve queda no número de postos de trabalho no comércio, com 356 demissões a mais do que contratações.

Dos setores com saldo positivo no estado estão a agropecuária, com 455 contratações e serviços, que teve 220 contratados a mais.

No acumulado do ano o setor de serviços se destacou com um saldo de 7.015 contratados. Foram 39.656 contratações e 32.641 demissões. Já a indústria de transformação tem o pior desempenho no acumulado dos seis primeiros meses do ano. O setor demitiu 3.428 trabalhadores.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Nova pesquisa Datafolha para presidente:





Dilma soma 36%, Aécio, 20%, e Campos, 8%, diz pesquisa Datafolha

Na pesquisa anterior, Dilma tinha 38%, Aécio, 20%, e Campos, 9%.


Instituto ouviu 5.377 eleitores; margem de erro é de dois pontos percentuais.



Do G1, em Brasília


Resultado de imagem para fotos de graficosPesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (17) mostra Dilma Rousseff (PT) com 36% das intenções de voto para presidente, seguida de Aécio Neves (PSDB), com 20%, e Eduardo Campos (PSB), com 8%. No levantamento anterior do Datafolha, realizado nos últimos dias 1º e 2, Dilma tinha 38%, Aécio, 20%, e Eduardo Campos, 9%.
Somados, os adversários de Dilma acumulam 36%, mesmo percentual da presidente, que tenta a reeleição. Um candidato vence a eleição no primeiro turno se consegue mais votos que a soma de todos os rivais.
A pesquisa é a primeira realizada após o início oficial da campanha eleitoral, no último dia 6. Desde essa data, candidatos têm autorização da Justiça Eleitoral para realizar comícios, propaganda na rua e na internet, entre outras atividades de campanha. O horário eleitoral gratuito no rádio e na TV começa em 19 de agosto.
O percentual de entrevistados que disseram não saber em quem votar ou que não responderam passou de 11% no começo do mês para 14% agora. Brancos e nulos eram 13%, percentual que se manteve. O quarto colocado na pesquisa, pastor Everaldo (PSC), aparece com 3% das intenções de voto; no levantamento anterior, tinha 4%.

Veja os números do Datafolha na pesquisa estimulada (em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):

- Dilma Rousseff (PT): 36%
- Aécio Neves (PSDB): 20%
- Eduardo Campos (PSB): 8%
- Pastor Everaldo (PSC): 3%
- José Maria (PSTU): 1%
- Eduardo Jorge (PV): 1%
- Luciana Genro (PSOL): 1%
- Rui Costa Pimenta (PCO): 1%
- Eymael (PSDC): 1%
- Levy Fidelix (PRTB): 0%
- Mauro Iasi (PCB): 0%
- Brancos/nulos/nenhum: 13%
- Não sabe: 14%

 
Segundo turno
 

Nas simulações de segundo turno, o Datafolha avaliou os seguintes cenários:
- Dilma Rousseff: 44%
- Aécio Neves: 40%
- Brancos ou nulos: 10%
- Não sabem: 5%

- Dilma Rousseff: 45%
- Eduardo Campos: 38%
- Brancos ou nulos: 11%
- Não sabem: 6%

 
Rejeição
 

A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Confira abaixo:
- Dilma Roussef: 35%
- Pastor Everaldo: 18%
- Aécio Neves: 17%
- Zé Maria: 16%
- Eymael e Levy Fidelix: 14%
- Eduardo Campos e Rui Costa: 12%
- Luciana Genro, Mauro Iasi e Eduardo Jorge: 11%
- Não rejeitam ninguém: 11%
- Rejeitam todos: 6%
- Não sabem: 11%

O levantamento foi encomendado pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo". O Datafolha ouviu 5.377 eleitores em 223 municípios na terça (15) e na quarta (16). A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que o instituto tem 95% de certeza de que os resultados obtidos estão dentro da margem de erro.
A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR00219/2014.

Vice-prefeito de Extremoz declara apoio a Robinson


unnamed (10)
A caminhada eleitoral do candidato ao Governo do Estado Robinson Faria (PSD) recebeu nesta quarta-feira (16) o apoio do vice-prefeito de Extremoz, o padre Edilson Nascimento (DEM).
O vice-prefeito argumentou que o apoio a Robinson representa a renovação nos quadros eleitorais do Estado. “A eleição de Robinson assegura um futuro melhor para o Rio Grande do Norte e para Extremoz”, comentou.
O padre Edilson foi eleito em 2012 e rompeu com a administração municipal por discordar do modelo de gestão adotado para Extremoz.

Jogador Alemão doa premiação da Copa para pagar cirurgias de 23 crianças brasileiras


Ozil doou cerca de R$ 800 mil para tratamento de crianças brasileiras
Ozil doou cerca de R$ 880 mil para tratamento de crianças brasileiras
O carinho dos jogadores alemães pelo povo brasileiro não ficou apenas no discurso. Titular da equipe campeã da Copa do Mundo, o meia Mesut Özil anunciou em sua página do Facebook que doou o dinheiro da premiação que recebeu pela conquista do tetracampeonato mundial para financiar cirurgias de 23 crianças brasileiras.  

Antes da competição, o jogador já havia bancado as operações de 11 delas e, como recebeu mais dinheiro, decidiu beneficiar mais 12 crianças. “Queridos fãs, antes da Copa do Mundo eu ajudei na cirurgia de 11 crianças doentes. Já que a vitória na Copa do Mundo não foi apenas por causa de 11 jogadores, mas pelo nosso time inteiro, eu vou agora elevar o número para 23. Esse é o meu agradecimento pessoal pela hospitalidade do povo brasileiro”, publicou Özil na rede social. 

De acordo com informações do jornal britânico Express, o valor doado pelo meia foi superior a US$ 400 mil, o que equivale a cerca de R$ 880 mil.

-Por Uol

Tragédia: Avião com 295 passageiros da Malásia cai na Ucrânia


Um avião de passageiros de uma companhia da Malásia caiu na Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia, com 295 pessoas a bordo, disse a agência de notícias Interfax, nesta quinta-feira, citando uma fonte da indústria de aviação.

Segundo a agência, o avião da Boeing estava voando de Amsterdã, na Holanda para Kuala Lumpur, na Malásia. A aeronave teria sido abatida por um míssil a uma altitude de 10 km sobre o leste da Ucrânia, região onde separatistas pró-Rússia enfrentam as forças de Kiev.


-Por Com agência Reuters

Primeira sessão da Câmara de Santo Antônio pós eleição da mesa diretora quase termina em pancadaria


Conforme o blog já havia adiantado, a sessão desta quarta-feira (16) na Câmara Municipal de Santo Antônio prometia ser quente e a previsão se confirmou. O Plenário se transformou em um palco de troca de acusações, insultos e bate-boca entre os parlamentares das bancadas de situação e oposição, enquanto as matérias e os assuntos de interesse da população vêm ficando de lado há muito tempo. Tudo isso em consequência da polêmica eleição da mesa diretora para o biênio 2015-2016 ocorrida no último dia 27 de junho que resultou na vitória da chapa de oposição.

Desta vez, a confusão começou quando a vereadora Goreth Orrico (PT) solicitou ao presidente da Casa, o vereador Gesiel Francisco (Nego de Mário), a inclusão da leitura da Ata da eleição da mesa diretora na pauta da sessão e teve o pedido negado. O fato gerou um desentendimento de ambas as partes e por causa disso o presidente resolveu suspender a sessão por 10 minutos e pouco tempo depois encerrou os trabalhos, deixando os vereadores oposicionistas ainda mais revoltado. 

Inconformada com a situação, a vereadora Priscila Lariss (PRB) classificou a atitude do presidente como autoritária e desrespeitosa, segundo ela, infringindo o Regimento Interno. A parlamentar ainda foi mais além e disse já ter dado entrada com um pedido de instalação de uma Comissão Especial de Inquérito para investigar e apurar supostas irregularidades envolvendo a gestão do atual presidente da Câmara.

As divergências ganharam mais força a partir de uma decisão do presidente da Casa de cancelar a eleição por meio de uma portaria e logo em seguida por conta da publicação de um edital marcando uma novo processo eleitoral para o final de dezembro, motivos estes suficientes para alterar os ânimos dos vereadores das duas bancadas. Para a oposição, a eleição foi legítima por estar em consonância com os trâmites legais e de acordo com o Regimento Interno, sendo acompanhada e aprovada pela Assessoria Jurídica da Câmara. Já para a bancada do governo, um problema no equipamento de som teria sido o motivo do cancelamento da eleição e depois de mais quatro sessões ordinárias.

Voltando à sessão. O embate por parte dos vereadores quase terminou em pancadaria no Plenário quando o ex-presidente da Câmara Joca de Ozir, esposo da vereadora Priscila, se desentendeu com o esposo da vereadora Menta, Neguinho do Alumínio. Os dois trocaram ofensas e só não se atracaram porque foram seguros por algumas pessoas presentes nas dependências da Câmara.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Procuradoria questiona 89 candidaturas junto ao TRE



O Tribunal Regional Eleitoral recebeu até o domingo, dia 13,  87 pedidos de impugnação de impugnação a requerimentos de registro de candidaturas ao pleito deste ano e duas notícias de inelegibilidade. As ações foram propostas pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE/RN)  contra 86 candidatos, duas coligações e um partido que, sob seu entendimento, não atenderam a todos os requisitos exigidos pela legislação eleitoral. Sete pedidos de impugnação foram motivados por desrespeito à Lei da Ficha Limpa. Destes, quatro decorrentes de prestação de contas rejeitadas, dois por condenação criminal e um por condenação na Justiça Eleitoral.

A lista dos que estão sendo contestados inclui um candidato a vice, João Maia (PR), dois ao Senado - Wilma de Faria (PSB) e Lailson de Almeida (PSOL), dois à suplência, 17 candidatos a deputado federal e 64 a estadual (Veja o listão dos nomes impugnados pela Procuradoria Regional Eleitoral no box à direita).

Mais mulheres
A obediência ao percentual mínimo de indicação de mulheres para concorrer ao pleito nas proporcionais - 30%, segundo a legislação - levou os procuradores eleitorais  a impetrar três ações de impugnação contra partidos e alianças.

No caso do Partido Social Liberal, há apenas uma candidata a deputada federal, do total de quatro - 25%. Na União Pela Mudança II (deputados estaduais do PMDB/ PSB/ PR/ DEM/ PDT/ SD/ PROS) foram apresentadas 46 candidaturas, das quais apenas 11 de mulheres (23,9%).

Enquanto na coligação União Pela Mudança I (deputados federais PMDB/ PR/ PSB/ PROS/ PDT/ SD/ PSC/ DEM/ PV/ PMN/ PRP/ PSDB/ PSDC/ PRB), de 24 indicados ao cargo, somente seis são do sexo feminino (25%). Os partidos deverão ter um prazo para corrigir a irregularidade.

Julgamento
O julgamento dos pedidos de registro de candidatura, inclusive em grau de recurso, deve  ocorrer  até o dia 21 de agosto, de acordo com o TRE. Até  a decisão final, os candidatos seguem fazendo campanha. O domingo, dia 13,  foi último prazo para a Justiça Eleitoral receber a solicitação de inelegibilidade dos políticos com ficha suja ou com problemas na documentação. Ou seja, cinco dias depois da publicação da  relação dos registros de candidaturas no Diário da Justiça Eleitoral divulgado em 7 de julho e com data de publicação em 8 de julho de 2014.

Ao todo, a  Justiça Eleitoral recebeu 399 requerimentos até o  dia 5, último prazo para protocolar os pedidos de candidatos a deputado estadual, federal, senador e governador. Foram protocolados cinco pedidos de postulação ao Executivo estadual, cinco requerimentos ao Senado, além de 97 deputados federais e 267 candidatos a uma vaga na Assembleia Legislativa.

Começa a correr o prazo para apresentação de defesas

Vice-governador

João Maia (PR)

Senadores
Lailson de Almeida (PSOL)
Wilma Maria de Faria (PSB)

Segundos suplentes de senador
Moacy Silvério da Silva (PSOL)
Theodorico Bezerra Netto (PC do B)

Deputados federais
Carlos Alberto de Sousa Rosado (Betinho Rosado)
Edson Bezerra de Oliveira
Francisca Marília Soares da Silva
Hugo Manso Júnior
José de Brito Sobrinho
Josenildo Martins de Souza
Luiz Gonzaga de Pontes Lucena
Paula Fernanda da Silva Santos
Rachel Ribeiro de Oliveira Alves
Revil Alves dos Santos
Risolange Tito da Costa
Rivaldo Felix de Lima
Rogério Marinho;
Ronaldo Joaquim da Silva
Rui Barbosa de Araújo
Sérgio Menezes Pastel
Vital Nogueira de Souza

Deputados estaduais
Abraão Dutra Dantas
Afrânio de Souza Amorim
Agnelo Alves
Airton Pereira da Silva
Albert Dickson
Alexasandra da Rocha
Alisson Ferreira do Nascimento
Álvaro Manuel Ferreira Monteiro
Amaro Saturnino
Ana Carolina da Silva Dias
Antônio Marcelino de Souza Martins Neto
Araken Batista Araújo da Silva
Bernardino de Sena Fonseca
Edilson Carlos de Souza
Eleázaro Damião de Carvalho
Eliana Torres dos Santos
Eliane de Araújo Lourenço
Eson Queiroz Guerra
Ezequiel Galvão Ferreira de Souza
Fabíola Pereira da Silva
Fernando de Lima Fernandes
Fernando Wanderley Vargas da Silva
Francisco Bento de Moura Júnior
Francisco de Assis José dos Santos
Francisco Djailton
Francisco José Lima Silveira
Francisco Moacir Soares
Hermano Moraes
Ivanilda de Araújo Neri
João Cláudio Oliveira de Farias
João Maria Ricardo de Andrade Lima
Jocelin de Lima Bezerra
Jorge Luiz da Silva
José Amazan Silva
José Cosme de Oliveira;
José Vander de Araújo de Maria
Josmar Rocha do Espírito Santo
Kerginaldo Venâncio e Silva de Souza
Larissa Rosado
Lourival Ribeiro da Silva
Lucilene Paulina de Melo Dantas
Lucinéia Florêncio de Oliveira Miranda de Lima
Lúcio Flávio Cavalcanti
Luís Soares Gomes
Márcio Bezerra de Azevedo
Marcos Antônio Araújo Pereira
Maria da Conceição Cesário
Maria das Graças da Silva Lucas
Maria do Socorro Mariano da Cunha
Maria Goreth Orrico
Marisa Eunice Noia de Lima
Miguel Salviano do Nascimento
Milton Teixeira Filho
Nelter Queiroz
Nilson Araújo
Paulo Pacheco da Silva
Raimundo Antônio de Oliveira Neto
Raimundo Nonato Pessoa Fernandes
Ranilton Silva da Cunha
Rogério Pessoa Diniz
Rômulo Estânrley Souza de Medeiros
Rudson Lisboa
Samyr Silva Bezerra Jácome
Sidney Elias Benigno

FONTE: PRE/RN

sábado, 12 de julho de 2014

ATENTADO NA DEODORO DA FONSECA ATINGE DUAS PESSOAS E UMA MORRE.


O tráfego de veículos ficou parcialmente interrompido na Avenida Deodoro da Fonseca, na altura do prédio da Secretaria Estadual de Saúde (SESAP) e Catedral Metropolitana, após uma série de disparos efetuados pelo passageiro de uma motocicleta contra um carro às 13 horas de sábado (12). O incidente deixou uma mulher morta e outra ferida. 
De acordo com informações do 1º Batalhão da Polícia Militar, as vítimas foram identificadas como "Paloma" e Úrsula da Rocha Paiva, de 31 anos. A primeira foi atingida no tórax, braço e perna e morreu no local. A segunda foi alvejada na altura do tórax e socorrida por uma ambulância da SAMU ao hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. 
As duas mulheres estavam no semáforo que dá acesso à rua Jundiaí em um carro Citroën C3 prata quando, segundo testemunhas, dois homens em uma moto pararam entre o carro e o meio-fio. De acordo relatos, o carona desceu e disparou pelo menos seis vezes contra carro, pela porta do motorista e pelo para-brisa.

Primo de Úrsula, o auxiliar de almoxarifado Fábio Rocha, de 24 anos, disse que seu primo Bruno Paiva foi assassinado em Arês e encontrado carbonizado em um matagal no dia 17 de junho. Apesar de desconhecer o motivo da morte do irmão de Úrsula, Fábio conta que "ele era envolvido com alguma falcatrua, mas não era droga".      


Familiares também consideram possível relação entre a morte de Bruno e a tentativa de homicídio contra sua irmã, na tarde de hoje, mas não têm conhecimento de ameaças feitas contra Úrsula.
-Por TN Online/Foto extraída do Portal BO

Com R$ 375 por mês, torcedor pode ir para a próxima Copa do Mundo, em 2018


Image result for foto de cofrinhosMesmo com a Copa do Mundo acontecendo aqui no Brasil, neste ano não teve festa para os torcedores do País. Após a eliminação da seleção brasileira nas semifinais desta edição do campeonato, quem quiser ver o Brasil levantar o caneco vai ter de ir para a Rússia em 2018, na próxima edição do Mundial.
No entanto, para conseguir viajar para tão longe, não basta só torcida e energia positiva – é preciso economizar. O consultor financeiro e fundador da Academia do Dinheiro, Mauro Calil, é taxativo. “Quem começar a juntar dinheiro agora, com certeza vai para a próxima Copa”, diz. “Não tenho tanta certeza quanto a quem deixar para a última hora.”
O orçamento não é dos mais baratos, é verdade. Considerando a preços de junho do próximo ano (segundo simulação feita no site de buscas Skyscanner), seriam necessários aproximadamente US$ 8,2 mil para um roteiro completo, incluindo passagens, hospedagens, ingressos e algum dinheiro para alimentação e outros gastos do dia.
Trata-se de US$ 1,9 mil em passagens – do Brasil à Rússia mais cinco trajetos aéreos dentro do país. Considerando uma diária média de um hotel três estrelas, em Moscou, a R$ 150, a hospedagem dos 30 dias ficaria por cerca de US$ 2 mil. Mais US$ 100 por dia são recomendáveis para táxis, alimentação, bebida nos estádios e outras compras possíveis. E como não podia faltar, os ingressos para os jogos. Se forem mantidos os preços deste ano, o pacote de entradas para acompanhar a seleção em todas as fases do torneio sai por US$ 1,4 mil. Em reais, o valor total chega a aproximadamente R$ 18,2 mil.
É claro que até lá, muita coisa pode mudar. A inflação deverá corroer um pouco do seu poder de compra, os preços podem mudar e a cotação do dólar certamente vai variar. Calil insiste que isso não deve ser justificativa para desistir ou adiar a poupança. “Não adianta querer ponderar o imponderável. Se você faz sua parte, você consegue o resultado que quiser, de um jeito ou de outro”, afirma.
Seriam poucas as condições que comprometeriam de forma efetiva as economias do futuro torcedor – uma disparada do dólar ou o retorno da inflação não constam dos cenários nem dos piores pessimistas.
A escolha errada da aplicação, no entanto, é uma real ameaça à sua reserva. “O horizonte é relativamente curto, então o destino deve ser a renda fixa”, aconselha o consultor. Não precisa se apegar à boa e velha poupança – os quatro anos permitem um pouco mais de ousadia com fundos de renda fixa, que têm rentabilidade bastante superior. Com os juros, você ganha uma grana adicional para fazer compras ou elevar a qualidade da hospedagem.
O negócio é manter a disciplina e o foco. “Os sete gols que a Alemanha fez foram um depois do outro, com persistência e disciplina técnica. Com dinheiro não é diferente”, compara. “Não deixe um apagão sabotar sua próxima Copa do Mundo.”
 
-Por IG